Morre Bene Ricardo, ourofinense considerada a primeira dama da gastronomia brasileira

0
5184
Bene Ricardo (Reprodução/Google)

A gastronomia brasileira perdeu uma figura ilustre neste sábado (31). Trata-se de Benedita Ricardo de Oliveira. Considerada a primeira dama da cozinha brasileira, Bene lutava contra um câncer no pâncreas e aos 74 anos, após sete meses de batalha contra a doença, ela veio a falecer no Hospital Santa Marcelina, localizado na Zona Leste de São Paulo.  

A cozinheira, após perder seus pais, foi morar com sua avó, D. Eugênia, que residia em São José do Mato Dento, distrito de Ouro Fino, e lá pode aprender muito sobre a arte da cozinha. Com 17 anos de idade, foi dado a hora de dar um passo a mais em sua vida. Ela se mudou para São Paulo, onde conseguiu emprego na casa da família Buck. O dono da residência era o presidente da Atlas Copco, empresa multinacional sueca.   

Em 1978, Bene se inscreveu para um concurso de culinária da revista Cláudia e venceu a disputa. Ela foi convidada então a integrar o time da cozinha experimental da revista da Editora Abril e por lá ficou três meses até ser desligada por motivos burocráticos.

Trabalhando na Editora Abril, Bene começou a elaborar jantares importantes para empresários de São Paulo. E, em um desses eventos, após servir um prato alemão, o presidente-ditador Ernesto Geisel se impressionou com a qualidade do prato feito pela ourofinense. O então presidente da Fiesp, José Papa Jr., que também estava no evento, convidou Bene para realizar um curso de gastronomia na Escola de Hotelaria do Senac. Um fato marcante para a instituição, que na época, só aceitava homens para o curso.  

Com isso, Bene foi a primeira mulher no Brasil a conseguir permissão para estudar gastronomia e a receber o diploma de 1º Cozinheiro, dado pelo Senac a quem se formava em Águas de São Pedro. Devido a este fato, ela é considerada a primeira dama da cozinha brasileira.  

Sua trajetória foi bonita. Trabalhou quatro anos no Grande Hotel São Pedro, porém, ela queria mais. Deixou o hotel escola do Senac e foi chefiar o refeitório de um dos mais importantes hotéis de São Paulo, o Maksoud Plaza, na região da Avenida Paulista.

Em 1986, ela abre seu próprio negócio. O Buffet e Eventos Bene, fazendo com que ela se torne uma das grandes banqueteias de São Paulo. Requisitada para grandes festas da alta sociedade paulistana.

Ao longo de sua carreira, ela ganhou importantes prêmios na gastronomia brasileira e, por pouco, não representou o país no Concurso Bocuse d’OR, que era realizado na França, em 2001. Ela também participou de diversos programas na televisão.

Clique aqui para conferir uma das participações de Bene, no programa Dia a Dia, da TV BAND.