Comissão de Saúde atua no caso da morte de recém nascido

0
1137
Imagem da esquerda para a direita: Enfermeiros Iara Fonseca, Pedro Moreira, Ver. José Maria, Provedor Octávio Miranda, Vereadores Rafael Silva e Paulo Cantuária.

A Comissão de Saúde da Câmara dos Municipal de Ouro Fino, que é composta pelos vereadores José Maria de Paula, Paulo Luiz Cantuária (Bem Te Vi) e Rafael Francisco da Silva receberam na Câmara dos Vereadores o Dr. Ivan Batista Tavares, advogado da família de Amanda Coutinho, que lamentavelmente foi a gestante que perdeu seu bebê neste mês julho devido à complicações em seu parto. E que, segundo a família, por suposto erro e negligência médica de profissional que atendia na Santa Casa de Ouro Fino.

Os vereadores receberam um ofício da defesa da família, analisaram documentação e, prontamente, procuraram a atual administração da Santa Casa de Ouro Fino, no sentido de se apurar os fatos e tomarem as providências cabíveis, especialmente, para que todos os órgãos competentes atuem no caso.

Na última segunda feira foi realizada uma reunião na sede da Santa Casa com o provedor, Dr. Octávio Miranda e os enfermeiros padrões, Sra. Iara Fonseca e Sr. Pedro Moreira que apresentaram a Comissão de Saúde um panorama dos fatos. Ocasião em que informaram que toda a documentação médica e prontuário de atendimento já foram enviados ao Ministério Público local e a Comissão de Ética do Conselho Regional de Medicina para futuras providências. Ainda, que está sendo assegurado ao profissional médico seu amplo direito a defesa.

Segundo os vereadores, o objetivo de tais apurações se fazem necessário para assegurar todos os direitos da gestante e da família que perderam o bebê e até mesmo do próprio médico envolvido para que possa fazer sua defesa e ser ouvido. Mas mais do que isso, cobrar para que em Ouro Fino, casos lamentáveis como esse não mais ocorram ou sejam tratados com rigor.

Os vereadores salientaram a importância da Santa Casa para a cidade de Ouro Fino e o repasse financeiro que a própria Câmara fez cerca de dois meses atrás na ordem de 380 mil reais para pagar folha de pagamento. Ainda, que todos os vereadores estão empenhados em organizar um evento de arrecadação de fundos para a instituição. Contudo, cobraram que cada vez seja prestado um serviço melhor a população e que, erros graves como esse, não mais se repitam ou que sejam por completamente esclarecido e prestados contas a população, pois, além de estarem cuidando de vidas, infelizmente não é o primeiro caso de óbito de bebês ou complicações de parto em que a Santa Casa esteve envolvida ou seus profissionais.