Feminicídio não é piada

0
2483
Feminicídio (Foto: Google)

Em 2010, o goleiro Bruno Fernandes, que defendia o Clube de Regatas Flamengo, surpreendeu toda mídia esportista ao ser preso, acusado de envolvimento na morte de Eliza Samúdio, sua ex-mulher, com quem o ex-atleta teve um filho. Luiz Henrique Ferreira Romão, o Macarrão, assassinou a atriz. O crime foi encomendado pelo ex-goleiro. Além disso, o corpo ficou desaparecido e após diversos dias de procura, ele foi encontrado enterrado sob uma camada de concreto, em Vespasiano/MG.

Com o passar dos anos, a luta das mulheres por direitos iguais, pelo fim do machismo, pelo fim do feminicídio e pelo fim do preconceito tem ganhado muita força. Porém, ainda existem pessoas que gozam da situação, e usam a palavra “brincadeira” para justificar atos injustificáveis.

No dia 30 de agosto, na cidade de Inconfidentes/MG, aconteceu uma festa a fantasia, onde dois universitários, totalmente sem juízo, foram fantasiados de goleiro Bruno e Macarrão. Pasmem, isso realmente aconteceu. E, para deixar a situação ainda pior para o lado dos “espertinhos”, um dos rapazes, segurava um saco de lixo, com o nome de Eliza Samúdio. No Instagram, o autor da publicação ainda teve a audácia de legendar a foto como “Fantasia raiz”.

Os moleques são alunos do Instituto Federal de Inconfidentes, e a própria Instituição soltou uma nota de repúdio, reprovando a atitude dos universitários. Porém, o caso tomou proporção nacional. A foto está rodando o Brasil e diversos grupos feministas fizeram publicações detonando os rapazes. Merecidíssmo.

Porém, não acaba aqui. O que estes dois seres fizeram é crime. No Art. 287 do Código Penal, fica claro que: Fazer, publicamente, apologia de fato criminoso ou de autor de crime: Pena – detenção, de três a seis meses, ou multa. Que a Lei seja cumprida neste caso.

Um dos envolvidos, acabou publicando, em seu Facebook, um texto, onde se retrata e pede desculpas pelo ocorrido. Mas, está na hora de pararmos com as desculpas, feminicídio não é piada, não é motivo para você se vestir de bandido e ir em uma festa e ainda se sentir ‘’raiz’’ por isso. Espero, do fundo do coração, que as atitudes cabíveis sejam tomadas e que isso sirva de lição para todos nós.

Feminicídio não é piada. Piada, é esse tipo de atitude. Nada que incite o feminicídio e a violência deve ser motivo de chacota. Uma mulher foi morta, uma criança ficou sem mãe e uma mãe perdeu a filha.