Ruas em Ouro Fino: Descaso ou amadorismo?

0
331
Situação precária das ruas em Ouro Fino (Foto: Observatório de Ouro Fino)

Às ruas de paralelepípedos em Ouro Fino sempre foram questionáveis e muito criticadas por parte da população. Entretanto, também existem pessoas que são favoráveis. Mas, o que se vê ultimamente na cidade é realmente preocupante e precisamos falar sobre isso.

Atualmente, às ruas de paralelepípedos não recebem manutenção adequada, estão desalinhadas e em alguns pontos de Ouro Fino existem trechos que estão totalmente afundados, causando grande perigo aos pedestre e condutores. Às Ruas Silviano Brandão, 13 de Maio e Major Sebastião Pires apresentam péssimas condições. O DMAAE, responsável pela manutenção, conserta os problemas, mas, alguns dias depois, eles voltam novamente.

Na rua que dá acesso a Faculdade Asmec, a situação também está complicada. Com o grande fluxo de ônibus e vans que transportam os alunos, as pedras acabam quebrando, formando grandes buracos, causando dificuldades para os veículos se locomoverem. O problema no local não é recente e, até agora, não teve solução.

Mas, não são apenas às ruas citadas que apresentam irregularidades. Em todos os locais, onde o calçamento é feito por paralelepípedos, existem irregularidades e falta de manutenção. É possível identificar buracos, pedras desencaixadas e soltas facilmente. Uma solução para este problema seria a contratação de profissionais realmente qualificados na manutenção das ruas. O DMAAE, que deveria cuidar apenas da água e esgoto, quebra um galho para a Prefeitura, porém, o trabalho tem sido ineficiente.

O asfalto também tem seus problemas

Em debates nas redes sociais, muitos acreditam que o asfalto acabaria com os problemas nas ruas de Ouro Fino. Entretanto, não é bem assim. O serviço de asfaltamento no município é ruim. Como exemplo, podemos citar o bairro do São Judas, que há pouco tempo foi asfaltado e já é possível notar diversos buracos, realmente, um serviço muito mal feito.

A Rua da Nova Perimetral também se encontra em péssimas condições, com verdadeiras crateras no meio do trajeto, podendo causar danos aos veículos. Portanto, não adianta asfaltar, se livrar das pedras, se o serviço não tiver qualidade. Ouro Fino merece ruas transitáveis e manutenções bem-feitas, para que não seja gasto dinheiro público atoa. Pois, arrumar e passar um ou dois dias e estragar novamente, é extremamente desnecessário, um verdadeiro desserviço. O povo merece respeito.