Três vereadores se pronunciam sobre envenenamentos de animais em Ouro Fino

0
253
Chumbinho
Chumbinho (Foto: Reprodução/Google)

Os recentes casos de envenenamento de animais, utilizando chumbinho, vem preocupando a população ourofinense. Ultimamente, diversas publicações relatando morte de cães e gatos tomaram conta das redes sociais, comovendo e revoltando os internautas.

Os envolvidos neste crime estão jogando pedaços de carnes misturados com o chumbinho. Este veneno é proibido de ser comercializado em Ouro Fino. Ainda não se sabe a origem do produto. Protetores animais estão trabalhando para conseguir informações sobre possíveis locais de vendas.

A situação chegou ao conhecimento da Câmara Municipal de Ouro Fino. Devido a isso, uma Audiência Pública será realizada no dia 02 de julho, a partir das 19h, na Sede do Legislativo. O objetivo é debater sobre o caso e procurar soluções junto da população. Na última Sessão Ordinária, que ocorreu na segunda-feira (24), alguns vereadores comentaram sobre o tema.

Confira abaixo o que disse cada vereador sobre os casos de envenenamentos de animais em Ouro Fino:

Rafael Silva:

“Falta fiscalização por parte do Poder Público. Falta o acolhimento, inclusive de animais de grande porte. Agora, infelizmente, mais uma vez nós temos a notícia de que Ouro Fino está vendendo o veneno do chumbinho. Nós queremos que isso acabe de uma vez por todas e que a Prefeitura passe a dar o olhar que todo ourofinense merece”.

Rosângela Tonon:

“Sabemos que o problema dos envenenamentos ainda continua, mas nós, da Comissão da Causa Animal, vamos marcar essa Audiência Pública. Nos comprometemos a isso”.

Vanderlei Cândido de Almeida:

“Aproveito para fazer um convite para população. No dia 02 de julho, às 19h, para participarem da 1ª Audiência Pública da Comissão de Proteção Animal. Peço a você, caso seu animal foi envenenado ou maltratado, se você gosta dos animais, venha participar conosco desta Audiência. Além disso, estarão aqui as autoridades. É uma forma de nós trazermos nossas indicações aqui e cobrar das nossas autoridades em defesa dos nossos animais”.