Coronavírus: O que mudou? Entrevista com o vereador Rafael Silva

0
2159
Rafael Silva
Rafael Silva (Foto: Redes Sociais)

O Observatório de Ouro Fino tem feito uma ampla cobertura sobre a pandemia causada pelo Covid-19 – Coronavírus de fatos e notícias ocorridas em Ouro Fino e no mundo. Noticiando as ações do executivo municipal, da comunidade cientifica e até reproduzindo matérias veiculadas em grandes veículos de comunicação com o objetivo de informar a todos com clareza e transparência.

Hoje, o bate papo é com o Vereador Rafael Silva, do PSC. Rafael Silva é advogado, tem 33 anos, é o Presidente da Comissão de Constituição e Justiça da Câmara Municipal de Ouro Fino, é membro integrante da Comissão de Saúde e é pré-candidato a prefeito em Ouro Fino.

Rafael, na sua opinião como Ouro Fino tem enfrentado a pandemia causada pelo Coronavírus?

“Nossa cidade tem atuado com responsabilidade e cautela. Todos os órgãos públicos estão unidos compreendendo que o problema é grave e que o problema deve ser tratado sob duas óticas, a do ponto de vista da saúde pública com todas as suas prevenções e tratamentos possíveis, mas também do ponto de vista da economia, do emprego e prejuízos que já tem acarretado a nossa população.”

A Prefeitura tem feito a parte dela?

“Sim. Não só a prefeitura, mas todos os órgãos públicos, como a Câmara Municipal, que não parou seu trabalho e promoveu todas as fiscalizações necessárias e votações, inclusive devolvendo uma verba de R$ 150.000,00 para fortalecer o caixa municipal. A Santa Casa tem feito sua parte e mobilizando sua equipe. Os comerciantes e empresários tem atendido todas as exigências públicas, inclusive, com fechamento parcial ou total de suas operações sofrendo até prejuízos com isso. E a população, que tem sido respeitosa. Está consciente que deve fazer sua parte e se prevenir e tem feito isso. Seja usando máscaras ou melhorando seus hábitos de higiene pessoal.”

Na sua opinião, quando isso vai passar?

“Não há qualquer previsão técnica ou cientifica que se tenha um consenso. Já se foi falado em prazos do pico da doença que, Graças a Deus, não se cumpriu e, até mesmo, de picos de desemprego e quebradeira geral de empresas, que, igualmente, ainda não ocorreu em massa. Creio que isso está passando aos poucos. A primeira fase, que era a fase do desconhecimento da doença, do pânico e dos seus reflexos já passou. Hoje sabemos que o vírus existe e que deve ser tratado. Agora, penso que estamos numa fase de meio, em que a ciência busca a cura, vacina e tratamentos e os governos e setor privado tem buscado soluções contra a crise. Tenho fé que em mais um ou dois meses isso tende a se acalmar e poderemos voltar nossa vida.”

Como você avalia o futuro de Ouro Fino após esta pandemia?

“Penso que as pessoas serão mais cautelosas com seus hábitos pessoais de higiene e contato pessoal. E que haverá uma maior cautela com gastos pessoais e poupança, uma vez que a pandemia traz a crise e a crise o aperto financeiro as pessoas. Quanto a questão da saúde pública, quanto aquilo que se competente aos governos, estes terão de aumentar ainda mais suas capacidades de investimento e apresentarem respostas mais rápidas a população. Não só sobre o Coronavírus mas sobre qualquer outra doença que poderá causar medo as pessoas. Em relação à economia, Ouro Fino já vinha num cenário péssimo de geração de empregos. Com muitas promessas de políticos e de empresas que prometeram se instalar aqui e gerar empregos, coisa que não se concretizou. O desemprego já era grande e tende a aumentar. Agora é hora dos gestores públicos mostrar sua capacidade de reação e trabalhar mais para as pessoas, para a vida humana e seus problemas, e menos focado em grandes obras que gera gastança, mas que, diretamente não são capazes de assegurarem a geração de empregos que a população tanto precisa.”

Você acredita que este ano teremos eleições municipais normalmente?

“Penso que sim e estamos trabalhando com o calendário eleitoral regular, até agora não houve mudanças. O TSE – Tribunal Superior Eleitoral tem mantido seus prazos e nenhuma lei foi sancionada visando alterações neste sentido. Acredito que somente haverá qualquer alteração caso o Coronavírus se propague muito, mais ainda do que já está. Mas, caso o vírus seja controlado da forma que tem sido, com uma evolução gradual, não acredito em mudanças de prazos eleitorais, de modo que, tudo indica que teremos sim as eleições municipais em outubro normalmente para os cargos de vereadores, prefeitos e vices. Ademais, não realizar eleições pode ser um erro uma vez que a população clama por mudanças, especialmente diante dos novos problemas que se tem surgido. Sejam eles relacionados ao Coronavírus ou não.”

Você será candidato nestas eleições?

“Sim, serei candidato a prefeito, se Deus quiser. Mas agora não é hora de tratar disso e nem de pedir votos a população. Ainda é cedo e temos alguns meses ainda pela frente e de nos focar em outras coisas. Mas sigo sim fazendo o meu trabalho com integridade e inovações, seja na minha profissão na advocacia ou como vereador. Pontuo que nunca usei dinheiro da Câmara para viagens ou hospedagens assegurando significativa economia para a população de Ouro Fino. Continuo apresentando projetos diversos. E sigo fazendo a fiscalização que me compete e atendendo a todos. Precisamos de políticos que trabalhem em sintonia com a população e de portas abertas. Faço parte de um bom partido que é o PSC e temos bons nomes em nosso quadro partidário. Nosso presidente municipal é o empresário Juliano Rastelli, da Iconecta, uma jovem liderança empresarial da região. Nosso presidente estadual é o Dep. Est. Noraldino Júnior, da proteção animal, também um deputado jovem e temos um bom grupo de amigos, apoiadores e pré-candidatos a vereadores, todos ficha limpa. Tenho conversado com muitas pessoas em Ouro Fino sobre o Coronavírus e seus reflexos na saúde pública em nossa cidade e na economia de nossa cidade e também sobre as mudanças que nossa cidade precisa. Ouro Fino tem de cuidar de todos, mas não pode parar. Temos de avançar cada vez mais.”

Qual será a sua mensagem final?

“A mensagem é de que não podemos perder a esperança. A esperança é fundamental para a vida humana. Para enfrentar este problema que surgiu – do Coronavírus – e para enfrentar os grandes e pequenos problemas da nossa vida. Sou cristão. Tenho fé em Deus e creio que Deus tem um tempo para tudo e que já está cuidando de todos nós. O brasileiro é trabalhador, lutador. Já venceu coisas grandes e vencerá também este momento difícil. Quanto a política, creio que ela deve servir de instrumento de amor ao próximo. Não de vaidades pessoais ou enriquecimento pessoal. A política não pode ser feita em panelinhas, grupinhos ou fazer dela um negócio de família. Creio que devemos olhar sempre para a frente, mas precisamos também ter a humildade de olhar ao nosso redor e falar com todos. “Precisamos manter o que foi feito e avançar ainda mais”. Quero dizer que estou e estarei sempre a disposição de todos. Que nasci em Ouro Fino e amo esta cidade e desejo tudo de melhor a cada um. Contem comigo sempre. Como gosto de dizer: “Tamo Junto! Grande abraço.”

Rafael Silva

Rafael Silva disponibilizou seu contato pessoal a todos que quiserem entrar em contato com ele:

35-99957-9885 – Celular e WhatsApp

35-3441-5305 – Escritório Profissional

35-3441-1489 / 1435 – Câmara Municipal