Em 2017, Bilo também entrou com denuncia contra vereador eleito do PSC

0
350
Câmara Municipal de Ouro Fino
Câmara Municipal de Ouro Fino (Foto: Reprodução/Google)

Em 2017, Marcos Silva de Menezes, popularmente conhecido como Bilo, do Partido SOLIEDARIDADE, suplente do vereador Rafael Silva (PSC) na época, apresentou uma denúncia contra o vereador titular, acusando-o de infligir normas do Decoro Parlamentar e ter praticado condutas incompatíveis com a dignidade do legislativo.

Diferente das eleições municipais deste ano, em 2016, o PSC havia se coligado com o SOLIEDARIDADE, formando a coligação “Família Cristã”. Na ocasião, Rafael Silva foi eleito e Marcos Silva de Menezes ficou como suplente do atual vereador.

O caso foi analisado pela Câmara dos Vereadores e, por 11 votos a 0, a denuncia acabou sendo arquivada e Rafael Silva pode dar continuidade em seu mandato, que se encerra em 31 de dezembro de 2020.

Desta vez, Bilo entrou com uma ação na Justiça Eleitoral contra o Partido PSC, que tem como presidente Rafael Silva. Marcos Silva de Menezes alega que o Partido Social Cristão praticou registro fictício de candidatura, registrando Aurélia Doriset Fonseca Morenghi sem o consentimento da mesma.

O Juiz Eleitoral de Ouro Fino, João Cláudio Teodoro, abriu investigação e irá apurar os fatos. Dentre os documentos anexados no processo, está uma declaração de Aurélia Doriset Fonseca Morenghi informando que não realizou nenhum dos procedimentos para dar abertura em sua candidatura e não participou de nenhuma reunião promovida pelo PSC.

Nos próximos dias, a Justiça Eleitoral de Ouro Fino, após recolher todos os documentos e informações solicitadas, deverá tomar providências sobre a denúncia.