Em Minas número de adolescente desaparecidos é preocupante

0
698
Delegada Maria Alice Faria
Delegada Maria Alice Faria

No dia 25 de março foi celebrado o Dia Internacional das Crianças Desaparecidas. A data tem o objetivo de alertar as pessoas sobre todas informações relacionadas com o desaparecimento de crianças e adolescentes. A Policia Civil de Minas Gerais está promovendo, a partir desta segunda, a Semana da Esperança. O índice de crianças desaparecidas menores de 12 anos, é próximo a zero. Já com adolescentes esse número é maior.

“A esperança é que o desaparecimento de crianças, menores de 12, anos seja banido para sempre. E que adolescentes tenham, casa vez mais, ambientes familiares saudáveis com direitos sociais garantidos”, ressaltou a delegada Maria Alice Faria, chefe da divisão de referência da pessoa desaparecida (DRPD)

Ela orienta que os pais fiquem em alerta à movimentação dos filhos nas redes sociais. Segundo a Polícia Civil, a maioria desses adolescentes desaparecidos estão em fuga, ou seja, em desaparecimento voluntário, motivado por conflitos familiares, e acabam retornando para a casa.

A Polícia Civil vem realizando um trabalho preventivo e educativo ao longo do ano. Com dicas de prevenção ao desaparecimento; conscientização das famílias sobre seu papel no desaparecimento de crianças e adolescentes; orientações para a população sobre o que fazer no caso de desaparecimento e de localização de pessoas, alertando para possíveis reincidências de desaparecidos.

Para pedir ajuda a delegada Maria Alice Faria lembra que o registro de desaparecimento deve ser imediato. Pode ser feito em qualquer unidade da Polícia Civil, da Polícia Militar ou pela Delegacia Virtual. O registro gera um alerta no sistema de Defesa Social em Minas Gerais, permitindo que qualquer agente saiba que aquela pessoa está desaparecida. Caso retorne, é importante realizar registro de localização.