Pessoas portadoras de autismo passam a ter prioridade em filas no comércio

0
1248
Atendimento preferencial (Foto: Google)

Em Ouro Fino a pessoa portadora do espectro do autismo (TEA) passará a receber prioridade em filas no comércio da cidade. Isso, por conta do projeto de lei nº 2.814/2018 de autoria do Ver. Rafael Silva (PSC) que havia sido aprovado por unanimidade pela Câmara Municipal e que agora foi sancionado pelo Prefeito de Ouro Fino e passa a valer em todo o município.

Tal projeto de lei assegura prioridade no atendimento a pessoas portadoras do espectro do autismo em comércios, agências bancárias e órgãos públicos em nosso município. Dispõe que esta prioridade deve ser divulgada através de placas identificadoras igual ao que ocorre ao direito prioritário já existente a gestantes, pessoas idosas ou portadoras de deficiências. Dispõe ainda que o comércio que não se adequar à nova lei poderá sofrer penalidades que serão definidas por parte do poder executivo local.

Os transtornos do espectro autista ou “T.E.A” podem se manifestar de várias formas e englobam uma série de transtornos de ordem neurobiológicas que podem se manifestar tanto em adultos quanto crianças. Destacam-se por dificuldades na comunicação e interação social, ainda, em vários casos, com intolerância a ambientes com muita luz, som alto, aglomeração de pessoas, etc. Ouras características são movimentos restritos e repetitivos e, em alguns casos, podem desenvolver extrema atenção e inteligência rara para alguns assuntos em específicos com alto grau de memorização.

O autismo pode e deve ser diagnosticado na infância e atualmente a medicina dispõe de uma série de profissionais e tratamentos em prol do paciente, ainda, de acompanhamento e suporte a família e até mesmo para a criança em sala de aula, podendo até mesmo dispor de acompanhante, se necessário.

Segundo o vereador, autor do projeto: “Em Ouro Fino, os autistas serão melhor atendidos, com prioridade e agilidade em filas, situação que pode lhes causava muito dissabor, assegurando-lhes menos estresse na vida social e melhor bem-estar em nossa cidade”.